Seu pet está diferente? Ele pode estar sentindo dor!

É comum que nosso pet esteja com alguma doença que não conseguimos identificar, pois algumas vezes não apresentam sinais. A dor crônica pode ser um desses problemas difíceis de descobrir e muitas vezes são interpretadas como “velhice” pelos tutores. “A expectativa de vida dos animais de companhia aumentou nos últimos anos, e os processos de dor crônica são surpreendentemente comuns nos nossos pacientes geriatras”, explica a nossa veterinária especialista em dor, Dra. Tatiana Giordano Nerone. Por isso ela diz para os tutores ficarem de olho em algumas mudanças comportamentais que podem significar que seu pet está sofrendo com dores crônicas e afetando significativamente sua qualidade de vida. Algumas dessas mudanças são: - Vocalização: sons como gemer, suspirar, choramingar, latir e rosnar podem ser sinal de dor em cães. O ronronar contínuo pode ser um sinal de dor nos gatos, diferentemente do ronronar de conforto, que pode ocorrer em um momento de carinho. - Alimentação: o apetite pode estar reduzido. Caso a dor seja na boca, eles podem deixar os alimentos cair na hora de comer. Os gatos em algumas situações podem aumentar o consumo de alimentos, então fique atento; - Inquietação: seu pet pode ficar inquieto por não conseguir achar uma posição que fique confortável. Mudança postural pode ocorrer ao deitar ou sentar; - Mudanças na rotina e no sono: demonstram dificuldade para dormir ou dormir demais. Pode até mesmo haver mudança no local habitual de descanso; - Irritabilidade e agressão: caso você toque alguma parte do corpo que esteja dolorida, podendo até morder caso o desconforto seja intenso; - Necessidades fisiológicas: o cão com dor pode apresentar mudanças na hora de fazer suas necessidades, como por exemplo uma mudança de postura ou então mudanças na consistência das fezes. Os gatos podem utilizar local inapropriado, fora da caixa de areia, onde estão acostumados. - Mobilidade reduzida: relutam ao levantar ou deitar. Além disso, podem mancar e andar arqueados, que  também são sinais comuns.